“CULTURAS DE BEM-ESTAR” NA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: YOGA, PAZ E DIREITOS HUMANOS - O QUE HÁ EM COMUM?

Resumo

Diante do isolamento e tensão intra e interpessoal, no ambiente de trabalho e estudo, a resposta da Extensão Universitária brasileira, mesmo incipiente, mostra a demanda por equilíbrio psicofísico. O Programa “Culturas de Bem-Estar: meditação, yoga, cultura de paz e direitos humanos” objetivou responder a essa lacuna, compartilhar vivências e averiguar o que há em comum entre esses temas diversos. Orientado pelo método etnográfico e pelo conceito antropológico de Cultura e de Técnicas Corporais, realizou 60 horas de aulas teóricas e vivências socioeducativas no Estágio Supervisionado em Ciências Sociais (Universidade Federal de Rondônia) na Associação Cultural para o Desenvolvimento do Apenado. Avaliado positivamente, resultou em promoção da cultura de paz, sociabilidade harmônica e um ensinar-aprender empático de técnicas corporais e sistemas éticos de diferentes “culturas de bem-estar”, que têm em comum serem artefatos de cultura que visam à vida com equilíbrio socioambiental e psicofísico.

Biografia do Autor

Arneide Bandeira Cemin, Universidade Federal de Rondônia - UNIR

Professora da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Porto Velho – RO, Brasil. Doutorado em Antropologia Social. Pós-Doutorado em Bioética. 

Vinicius Valentin Raduan Miguel, Universidade Federal de Rondônia - UNIR

Professor da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Porto Velho – RO, Brasil. Doutorado em Ciência Política.

Publicado
2021-08-02