O CUIDADO TRANSPESSOAL COMO ESTRATÉGIA DE ACOLHIMENTO À FAMÍLIA EM HOSPITALIZAÇÃO PALIATIVA: UMA EXPERIÊNCIA POSSÍVEL

Resumo

Este artigo trata de um relato de experiência que teve como objetivo descrever a implementação do Cuidado Transpessoal a um sistema familiar que vivencia a hospitalização paliativa oncológica. A experiência descrita advém de ação extensionista do Agrupamento Multidisciplinar de Acolhimento à família, realizada por acadêmicos de enfermagem e psicologia, a qual ocorre em um hospital geral de referência de três meses, direcionada a uma família que enfrentava o internamento oncológico paliativo. Os resultados envolveram a investigação familiar, seguida de diagnósticos e implementações elaboradas ao encontro das necessidades de cuidado transpessoal identificadas: uso de imagens mobilizadoras da expressão de sentimentos - cuidado emocional; uso de imagens referentes a fatos e mitos relacionados à patologia - ação educativa orientada ao cuidado intelectual; toque/massagem de conforto - cuidado físico; perguntas reflexivas e música - cuidado espiritual. O acolhimento à família em hospitalização paliativa oncológica encontra efetividade em ações de cuidado sistematizado e ampliado à luz da abordagem sistêmica-transpessoal.

Biografia do Autor

Emanuelle Caires Dias Araújo Nunes, Universidade Federal da Bahia - UFBA
Professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Campus Anísio Teixeira, Vitória da Conquista - BA, Brasil. Aluna de Doutorado da Universidade de São Paulo (USP) - São Paulo - SP, Brasil.    
Sabrina Oliveira Reis, Universidade Federal da Bahia - UFBA
Aluna de Graduação da  Universidade Federal da Bahia (UFBA), Campus Anísio Teixeira, Vitória da Conquista - BA, Brasil.
Juliana Xavier Pinheiro Cunha, Universidade Federal da Bahia - UFBA
Professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Campus Anísio Teixeira, Vitória da Conquista - BA, Brasil. Aluna de Doutorado da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), Porto Alegre - RS, Brasil.  
Chrisne Santana Biondo, Universidade Federal da Bahia - UFBA
Aluna de Doutorado da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Itapetinga - BA, Brasil.

Referências

CARVALHO, M.V.B. Enfermagem oncológica. In: Bifulco VA, Fernandes Junior HJ. Câncer: uma visão multiprofissional. 2ª ed. Minha Editora; Barueri, SP, 2014, p. 351-371.

FERNANDES, C. S.; ANGELO, M. Cuidadores familiares: o que eles necessitam? Uma revisão integrativa. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 50, n. 4, p. 675-682, aug. 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342016000400675&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 20 jan. 2019.

FERRAZZA, A. et al. A Sobrevivência ao Câncer na Perspectiva da Família. J Nurs UFPE on line, Recife, v. 10, n. 3, p. 1022-1028, mar. 2016. Disponível em: <https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/11054/12468>

. Acesso em: 12 fev. 2019.

GARCIA, T.A.; DAIUTO, P.R. A paciente com câncer de mama e as fases do luto pela doença adquirida. Revista Uningá Review, v. 28, n. 1, p. 106-112, out./dez. 2016. Disponível em: <https://www.mastereditora.com.br/periodico/20161005_005528.pdf>. Acesso em: 25 jan. 2019

MONTEIRO, M.C. et.al. A relação médico-família diante da terminalidade em UTI. Psicol Argum. v. 33, n. 81, abr./jun. 2015 abr./jun., 33(81), 314-329. Disponível em: <https://periodicos.pucpr.br/index.php/psicologiaargumento/article/view/19967>. Acesso em: 25 jan. 2019.

NUNES, E.C.D.A. et al. Agrupamento multidisciplinar de acolhimento – AMA: uma experiência de ensino-pesquisa-extensão aplicada ao cuidado da família no contexto hospitalar. Revista Conexão UEPG, Ponta Grossa, v. 12, n. 1, p. 10-25, jan./abr.2016. Disponível em: <http://www.revistas2.uepg.br/index.php/conexao>. Acesso em: 30 jan. 2019.

ROSA, W.; ESTES, T.; WATSON, J. Caring Science Conscious Dying: An Emerging Metaparadigm. Nursing Science Quarterly, v. 50, n. 1. p. 58-64, jan.2017. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/0894318416680538 <https://doi.org/10.1177/0894318416680538>. Acesso em: 20 jan. 2019.

SILVA, W.S.S. et al. O pensamento sistêmico como caminho para a investigação a família- metodologias, experiências e perspectivas. In: Silva LWS. Família em Contexto: multiversas abordagens em investigação qualitativa. Salvador: Arcádia, 2012, p. 13-50.

WATSON J. Nursing: the philosophy and science of caring. Rev, ed. Published by the University Press of Colorado, 2008.

WRIGHT, L.M.; LEAHEY, M. Enfermeiras e famílias: um guia para avaliação e intervenção na família. 5ª ed. São Paulo: Roca, 2012. 365p.

Publicado
2019-09-13