POSSIBILIDADES DE CONVIVÊNCIA NA HETEROGENEIDADE: UMA EXPERIÊNCIA PELAS RUAS DA CIDADE

Resumo

Este estudo versa sobre uma das ações desenvolvidas pelo Projeto de Extensão “Lambedores de Cultura”, que tem por objetivo promover a convivência com e na diferença e estabelecer redes heterogêneas, explorando as possibilidades presentes no território das cidades em que atua. Para tanto, pauta-se nos princípios norteadores dos Centros de Convivência e Cooperativa, que veem na arte e na cultura possibilidades de encontros significativos entre as pessoas. Referimo-nos a uma Oficina de Exploração Fotográfica realizada no município de Rio Claro/SP. A experiência foi realizada usando a fotografia como meio para exploração e ocupação dos diferentes espaços da cidade, buscando assim fomentar e aquecer redes de convivência heterogêneas. As oficinas eram semanais, abertas à comunidade e cuidavam de incluir a participação de segmentos populacionais apartados do convívio comum das cidades, devido a diversos marcadores sociais da diferença, possibilitando novos espaços de socialização e apropriação dos espaços públicos.

Biografia do Autor

Andreza Cristina Téo, Fundação Hermínio Ometto - FHO
Psicóloga. Aluna de Aperfeiçoamento do Fundação Hermínio Ometto (FHO), Araras - SP, Brasil.  
Simone Aparecida Ramalho, Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP
Professora  da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Baixada Santista - SP, Brasil.  Doutorado em Psicologia.

Referências

BENJAMIN, W. Pequena história da fotografia. In: ______. Obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1987. p. 91-107.

CALDERÓN, A. I. Extensão universitária: revisitando conceitos e práticas institucionais. In: CALDERÓN, A. I. et al. Extensão universitária: uma questão em aberto. São Paulo: Xamã, 2011. p. 23-38.

CANEVACCI, M. A comunicação urbana. In: ______. A cidade polifônica: ensaio sobre a antropologia da comunicação urbana. 2. ed. São Paulo: Studio Nobel, 2004. p. 29-58.

COCHÍK, J. L Preconceito e Exclusão. WebMosaica, v.3, n°1, p. 32-42 jan./jun. 2011. Disponível em:< http://www.seer.ufrgs.br/webmosaica/article/view/22359/13016. Acesso em: 17 set. 2017.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 8ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

GALLETTI, M. C. Qual o lugar dos centros de convivência na rede substitutiva. In: CRP. Centros de convivência e cooperativa: cadernos temáticos CRP-SP. 1. ed. São Paulo: CRP-SP, 2015. p. 19-22.

GALLETTI, M. C. Oficina em saúde mental: instrumento terapêutico ou intercessor clínico? Goiânia: UCG, 2004.

GUADILLA, C. G. O compromisso social das universidades. In: CALDERÓN, A. I. et al. Extensão universitária: uma questão em aberto. São Paulo: Xamã, 2011. p.15-22.

LEMOS, A. R. Da fotografia, o espaço como personagem: articulações, dinâmicas e experiências. 166f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) Escola de Comunicação e Arte, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2014.

LOPES, I. C. Centros de Convivência e Cooperativa: reinventando com a arte agenciamentos de vida. In: FERNANDES, M. I. A. et al. Fim do século: ainda manicômios? São Paulo: LAPSO/IPUSP, 1999. p. 139-162.

SARACENO, B. Libertando Identidades. In: ______. Libertando Identidades: da reabilitação psicossocial à cidadania possível. Belo Horizonte: Te Corá. 1999. p.13-18.

Publicado
2019-09-05