HISTÓRIAS QUE BRINCAM E ENCANTAM: O CONTAR HISTÓRIAS NA FORMAÇÃO DOCENTE

Resumo

O objetivo deste texto é relatar a experiência de atuação de acadêmicos de um curso de Pedagogia na confecção de materiais e nos processos de contação de histórias na Biblioteca Municipal Professor Egydio Martello, na cidade de Campo Mourão, no Paraná. Tal experiência ocorreu a partir do projeto de extensão intitulado “Deixa eu contar...histórias que brincam e encantam”, realizado em uma ação interdisciplinar com estudantes do 5º período do curso de Pedagogia. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, apoiada em referenciais bibliográficos e no relato da experiência, baseado na pesquisa-ação. Para tanto, foram utilizados como referenciais teóricos os autores Vygotsky (2003), Machado (2004), Abramovich (2009), Coelho (2000) e Debus (2006). O trabalho evidenciou que a literatura infantil despertou nos acadêmicos o prazer de contar histórias, de sensibilizar as crianças para a Literatura Infantil. Para as crianças, proporcionou momentos de descontração, imaginação, encantamento e o contato com livros e estratégias de contação.  

Biografia do Autor

Eliandra Cardoso dos Santos Vendrame, Universidade Estadual de Maringá - UEM
Aluna de Doutorado da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá - PR, Brasil.
Ercília Maria Angeli Teixeira de Paula, Universidade Estadual de Maringá - UEM
Professora da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Maringá - PR, Brasil. Doutorado em Educação.

Referências

ABRAMOVICH, F. Literatura infantil: gostosuras e bobices. São Paulo: Scipione, 2009.

BICHWEITZ, D. A ovelha rosa da dona Rosa. 1. ed. Jandira: Ciranda Cultural, 2011.

CANDIDO, A. A Literatura e a formação do homem. In: CANDIDO, A. Textos de intervenção. Seleção, apresentações e notas de Vinicius Dantas. São Paulo: Duas Cidades, 2002.

CARVALHO, L. Curupira, brinca comigo?. 1. ed. São Paulo: Ática, 2009.

COELHO, N. N. Literatura infantil: teoria, análise, didática. 1. ed. São Paulo: Moderna, 2000.

DEBUS, E. Festaria de brincança: a leitura literária na Educação Infantil. São Paulo: Paulus, 2006.

DEBUS, E. A confecção de livro artesanal como recurso didático pedagógico na educação infantil. Disponível em: <http://endipe.pro.br/anteriores/13/posteres/posteres_autor/T2125-1.doc>. Acesso em: 13 Dez, 2018.

GULLAR, F. As mil e uma noites: contos árabes. Rio de Janeiro: Revan, 2006.

HOLANDA, C. B. de. Chapeuzinho amarelo. 39. ed. São Paulo: José Olympio, 2011.

JUNQUEIRA, S. O que aconteceu no caldeirão da bruxa? 14. ed. São Paulo: Formato, 2004.

LIBÂNEO, J. C. O ensino de graduação na universidade: a aula universitária. Goiânia: UCG, 2003. Disponível em: <http://uniarp2015.pbworks.com/w/file/fetch/92297679/-O-ensino-de%20graduacao-A-aula-universitaria.pdf>. Acesso em: 20 de Ago, 2018.

MACHADO, A. M. Como e por que ler os clássicos universais desde cedo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.

MACHADO, A. M. Menina bonita do laço de fita. 9. ed. São Paulo: Ática, 2011.

MACHADO, R. Acordais: fundamentos teórico-poéticos da arte de contar histórias. São Paulo: DCL, 2004.

NORONHA, T. Fofinho. 13. ed. São Paulo: Ática, 2009.

OLIVEIRA, M. A. de. Leitura prazer: interação participativa com a literatura infantil na escola. São Paulo: Paulinas, 1996.

PICHON, L. Os três porquinhos malcriados e o lobo bom. 1.ed. Jandira: Ciranda Cultural, 2010.

ROCHA, R. Bom dia, todas as cores. 18. ed. São Paulo: Editora Salamandra, 2013.

ROCHA, R. Eugenio, o gênio. 1. ed. São Paulo: Salamandra, 2009.

ROCHA, R. Macacote e porco pança. 1. ed. São Paulo: Salamandra, 2009.

SANTOS, M. P. Contributos de extensão universitária brasileira à formação acadêmica docente e discente no século XXI: um debate necessário. Revista Conexão, UEPG, v.6, n.1, p. 10-15, 2010.

SOUZA, R. J.; GIROTTO, C. G. S. Era uma vez... Uma Educação. PNBE na escola: literatura fora da caixa. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2014.

TAHAN, M. A arte de ler e contar histórias. 3. ed. Rio de Janeiro: Conquista, 1961.

VENDRAME, E. C. D. S. Da história contada ao sujeito de contação: como me fiz contadora de histórias. Dissertação (Mestrado em Educação), Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2015.

VYGOTSKY, L. S. Psicologia pedagógica. Trad. Claudia Schilling. Porto Alegre: Artmed, 2003.

VYGOTSKY, L. S. Imaginação e criação na infância. (Ensaios comentados), tradução: Zoia Prestes. São Paulo: Ática, 2009.

Publicado
2019-08-07