ESTUDO COMPARATIVO DA TÉCNICA DE REPARO DO NERVO ISQUIÁTICO DE RATOS WISTAR COM E SEM O USO DE INVÓLUCRO VENOSO

Resumo

Introdução: Partindo do ponto de vista da qualidade da função motora, os autores compararam diferentes técnicas de reparo de nervos periféricos (nervo isquiático) com a técnica de envolver a neurorrafia primária com invólucro venoso. Conforme descrito por outros autores, esta técnica vem apresentando resultados promissores em relação à redução da dispersão das fibras nervosas, aderência perineural e formação de neuroma. Contudo, ainda não eram claros os dados referentes à recuperação motora dessa técnica. Este trabalho pretende avaliar a qualidade da reabilitação motora ao utilizar o invólucro venoso envolvendo a neurorrafia primária. Métodos: O presente trabalho consiste em um estudo experimental, de desenho prospectivo, controlado e randomizado com animais da linhagem Wistar. Para isso, foram criados quatro grupos: controle (C), neurorrafia (N), tubulização venosa (V) e neurorrafia com invólucro venoso (NV). O nervo isquiático foi então seccionado e reparado utilizando a técnica referente a cada grupo e, no período pós-operatório, os espécimes tiveram a função motora avaliada por meio do Sciatic Function Index (SFI) na 4ª, 8ª e 12ª semana. Resultados: Considerando a avaliação motora dos grupos N e NV, estes apresentaram um resultado superior de SFI em relação ao grupo C e V (p<0,0001). Quando comparados entre si, estes grupos apresentaram resultados idênticos do ponto de vista estatístico, ou seja, não foram encontradas diferenças significativas (p>0,005). Conclusão: Em modelo animal as técnicas de neurorrafia primária isolada e a associada ao invólucro venoso são semelhantes no quesito recuperação da função motora. Palavras chave – Nervo isquiático; Enxerto autólogo; Regeneração nervosa.
Publicado
2020-10-03