Revista ADMPG https://revistas2.uepg.br/index.php/admpg <p><span style="text-align: justify;">A Revista ADMPG é uma publicação acadêmico-científica de </span><strong style="text-align: justify;">fluxo contínuo e</strong> <strong style="text-align: justify;">publicação continuada, </strong><span style="text-align: justify;">editada com o patrocínio do Departamento de Administração da UEPG - Universidade Estadual de Ponta Grossa e tem como missão contribuir para o avanço do conhecimento em Administração por meio da disseminação de artigos teóricos e empíricos. O foco é o resultado de pesquisas e reflexões originais em Administração, que apresentem rigor científico, solidez teórica e análise crítica, incluindo, mas não se limitando, aos temas: Administração Pública, Empreendedorismo, Ensino em Administração, Estratégia, Estudos Organizacionais, Finanças, Gestão de Pessoas, Inovação, Logística, Marketing, Negócios Internacionais, Produção e Operações.</span></p> Editora UEPG pt-BR Revista ADMPG 1983-7089 <p>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</p> <p>a) Os autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a&nbsp;<a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/">Creative Commons Attribution License</a>&nbsp;que permite&nbsp;o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da sua autoria&nbsp;e publicação inicial nesta revista.</p> <p>b) Os autores são autorizados a assinarem contratos adicionais, separadamente, para distribuição não exclusiva da versão publicada nesta revista (por exemplo, em repositórios institucionais ou capítulos de livros), com reconhecimento da sua autoria&nbsp;e publicação inicial nesta revista).</p> <p>c) Os autores são estimulados a publicar e distribuir a versão online do artigo (por exemplo, em repositórios institucionais ou em sua página pessoal), considerando que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e as citações do artigo publicado.</p> <p>d) Esta revista proporciona acesso público a&nbsp;todo o seu conteúdo, uma vez que isso permite uma maior visibilidade e alcance dos artigos publicados.&nbsp;Para maiores informações sobre esta abordagem, visite&nbsp;<a href="https://pkp.sfu.ca/"><strong>Public Knowledge Project</strong></a>, projeto que desenvolveu este sistema para melhorar a qualidade acadêmica e pública da pesquisa, distribuindo o OJS assim como outros softwares de apoio ao sistema de publicação de acesso público a fontes acadêmicas.</p> <p>&nbsp;<a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/"><img style="border-width: 0px;" src="https://i.creativecommons.org/l/by/4.0/88x31.png" alt="Licença Creative Commons"></a></p> <p>Este obra está licenciado com uma Licença <a href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR" rel="license">Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional</a>.</p> <p>&nbsp;</p> A INFLUÊNCIA DA ESTRUTURA SOBRE A MUDANÇA ORGANIZACIONAL https://revistas2.uepg.br/index.php/admpg/article/view/20078 <p><strong>Resumo</strong></p> <p>O presente artigo tem como objetivo compreender como o processo de gestão da mudança é influenciado pela estrutura em empresas juniores do estado do Paraná. Para atingir o objetivo proposto, foi realizada uma pesquisa teórico-empírica, de natureza qualitativa e do tipo descritiva, em que foram realizadas entrevistas semiestruturadas com sete diretores e presidentes, líderes das empresas estudadas. Também foram respondidos questionários por 86 membros das empresas juniores. Os resultados demonstraram que, além da influência identificada a partir do tipo de estrutura adotado, as maiores influências constatadas estão relacionadas à hierarquia presente nessas estruturas. Foi possível observar como a adesão as mudanças, o sentimento de participação ou, até mesmo, a liberdade de questionamento diminui conforme diminui o nível hierárquico ao qual o membro pertence dentro da hierarquia. Essa relação pode ser explicada pelo fato de a hierarquização das estruturas permitir com que os membros tenham diferentes visões dos problemas que ocorrem nas empresas e, também, pelos diferentes poderes de delegação e decisão atribuídos a cada cargo. Conclui-se que a estrutura pode ditar a forma como as mudanças se darão dentro da organização e, dessa forma, exercer influência direta no resultado proveniente dessas mudanças. Sendo assim, torna-se essencial o entendimento dessa relação a fim de que os gestores possam repensar a forma como estão utilizando a estrutura das organizações a favor das mudanças, ou, até mesmo, repensar a própria estrutura para tornar suas mudanças mais assertivas.</p> Matheus Gabriel Freitas Cleiciele Albuquerque Augusto Copyright (c) 2022 Matheus Gabriel Freitas, Cleiciele Albuquerque Augusto 2022-06-20 2022-06-20 12 1 RELAÇÕES DE IMPACTO BIUNÍVOCAS ENTRE A COMPETITIVIDADE DAS NAÇÕES E O DESEMPENHO DA PANDEMIA DA COVID-19 https://revistas2.uepg.br/index.php/admpg/article/view/20304 <p>Desde o início de 2020 o mundo enfrenta uma crise sanitária sem precedentes na história recente da humanidade.&nbsp; A pandemia, consequência de um vírus que, cientificamente foi rotulado como Covid-19 (<em>COrona VIrus Disease</em>), mergulhou o planeta em uma crise econômica igualmente sem precedentes.&nbsp; Milhares de pessoas perderam seus empregos, centenas de empresas fecharam as portas, muitas delas de forma definitiva, consequência do isolamento social imposto pelas autoridades sanitárias de vários países, única forma de conter o avanço da contaminação entre pessoas. Diante deste contexto, e buscando cobrir lacuna teórica no que tange ao desenvolvimento das nações, e a possível interconexão com eventos pandêmicos, esta pesquisa tem como objetivo mensurar o impacto da competitividade das nações, medida pelo <em>Global Competitiveness Index</em> (<em>GCI</em>), na incidência de casos e mortes por consequência da pandemia da Covid-19. Os resultados apontaram que os quatro componentes abrangentes de competitividade, medidos pelo <em>Global Competitiveness Index</em> (<em>GCI</em>), explicam 40,80% dos casos de contaminação pelo vírus (Covid-19), bem como pelas mortes por consequência da contaminação. Dos componentes abrangentes, o Ambiente, formado pelos pilares Instituições, Infraestrutura, Adoção de Tecnologia (<em>ICT Adoption</em>) e Estabilidade Macroeconômica foi que apresentou impacto direto e positivo de maior magnitude (carga fatorial de 0,705). Em sentido oposto, o componente abrangente Inovação (formado pelo Pilar 12 – capacidade de inovação dos países) impactou negativamente o fator Covid (formado pelos casos e mortes acumulados), apresentando carga fatorial de -0,765.</p> Clovis Jungbluth Teixeira Sergio Henrique Arruda Cavalcante Forte Copyright (c) 2022 Clovis Jungbluth Teixeira, Sergio Henrique Arruda Cavalcante Forte 2022-04-28 2022-04-28 12 1 1 12