SUICÍDIO E AMBIENTE DE TRABALHO: UM ESTUDO COM JOVENS TRABALHADORES DE CAXIAS DO SUL

  • Geder Evando Gomes Weber Faculdade Murialdo
  • Geise dos Santos Klipel Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos
  • Ulisses Bisinella Faculdade Murialdo
  • Gênesis Marimar Rodrigues Sobrosa Sobrosa Faculdade Murialdo
  • Ricardo José Stein Faculdade Murialdo

Resumo

O Brasil vem apresentando aumentos progressivos dos índices de suicídio, gerando impactos psicológicos, sociais e econômicos, onerando tanto amigos e familiares quanto a sociedade em si. Diversas pessoas com tendências suicidas ocupam espaço nas organizações diariamente, relacionando-se com clientes e colegas de trabalho. O presente estudo visa identificar variáveis do ambiente de trabalho que tenham correlação com o suicídio, bem como ressaltar o papel da organização na sua prevenção e identificar fatores protetores e agravantes, utilizando-se de revisão bibliográfica, pesquisa documental e levantamento por meio da aplicação de um questionário semiestruturado, com abordagem qualiquantitativa, a jovens trabalhadores de Caxias do Sul, na faixa etária entre 15 e 29 anos, utilizando-se do método dedutivo, com caráter exploratório. Mediante resultados obtidos, concluiu-se que há um elevado número de trabalhadores com risco para o suicídio; que existem fatores organizacionais que podem resultar, ou agravar, em adoecimento ou morte; que a organização pode e deve atuar na prevenção do suicídio; que o assédio moral no trabalho e mau relacionamento com superiores hierárquicos  são fatores de risco para o suicídio; que o acesso à escuta qualificada no trabalho é um fator protetor.
Publicado
2020-04-09
Como Citar
WeberG. E. G.; KlipelG. dos S.; BisinellaU.; SobrosaG. M. R. S.; SteinR. J. SUICÍDIO E AMBIENTE DE TRABALHO: UM ESTUDO COM JOVENS TRABALHADORES DE CAXIAS DO SUL. Revista ADMPG, v. 10, p. 1-15, 9 abr. 2020.
Seção
Artigos