Mulheres nas Eleições de 2014 no Brasil: Evidências de Exclusão e Marginalização Política DOI: 10.5212/Rlagg.v.8.i1.0015

Edson Armando Silva, Ivan Jairo Junckes, Rodrigo Rossi Horochovski, Neilor Fermino Camargo, Joseli Maria Silva

Resumo


O Brasil apresenta uma fraca participação de mulheres em cargos eletivos, pouco mais que um décimo. Esta é uma condição crítica para uma democracia representativa. Dentre as condicionantes estruturais desse fenômeno está o financiamento eleitoral. O presente trabalho investiga a participação das mulheres nas redes de financiamento das eleições de 2014 no Brasil. Os resultados demonstram que as relações entre os agentes políticos produzem um direcionamento assimétrico e seletivo dos recursos financeiros, constituindo uma dinâmica estrutural de exclusão e marginalização das mulheres nas arenas do poder no Brasil. Com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, organizamos um banco de dados relacional e utilizamos a metodologia da análise de redes sociais e tratamentos estatísticos multivariados para explorar os 220.325 relacionamentos registrados entre os 185.255 financiadores, agentes partidários e candidatos nas eleições de 2014.

Palavras-chave


Mulheres; Gênero; Financiamento Eleitoral; Eleições; Análise de Redes Sociais.

Texto completo:

PDF


 

Revista Latino-americana de Geografia e Gênero  - UEPG
Fone: +55 (42) - 3220 - 3046
E-mail: generogeo@gmail.com