Marcas do HIV/AIDS em Corpos Jovens: Rupturas e Ressignificações no Espaço Urbano

Mateus Fachin Pedroso, Raul Borges Guimarães

Resumo


O HIV/AIDS é uma das doenças que mais tem afetado a população mundial, são 36,7 milhões de pessoas vivendo com HIV. Ainda que tenha ocorrido avanços na vigilância da doença, em países como o Brasil, há um recrudescimento do HIV/AIDS na camada jovem da população. Tendo esse quadro epidemiológico como referência, temos desenvolvido projeto de pesquisa desde 2015, com o objetivo de compreender as espacialidades dos jovens que vivem com HIV/AIDS, em Presidente Prudente, através da relação corpo e espaço urbano interpretado pelas falas dos próprios sujeitos. Para isso, realizamos entrevistas com jovens que se mostraram dispostos a compartilhar suas histórias e vivências, para que, assim, pudéssemos interpretar os contextos geográficos vivenciados por eles. Tais considerações nos possibilitaram a compreensão do espaço urbano sob um olhar diferenciado, proporcionando outras discussões em relação aos corpos, ao gênero, ao tempo, às práticas espaciais, assim como experiências e ações dos jovens vivendo com HIV/AIDS.

Palavras-chave


Espaço; Corpo Jovem; HIV/AIDS; Geografia da Saúde

Texto completo:

PDF


 

Revista Latino-americana de Geografia e Gênero  - UEPG
Fone: +55 (42) - 3220 - 3046
E-mail: generogeo@gmail.com