Pegação: Corpo, Normas, Práticas e Discursos

Walter Aristóteles Oliveira Miez, Sônia Regina Corrêa Lages

Resumo


Considera-se como pegação uma complexa rede, transgressora, constituída por pessoas homossexuais, ou não, e suas práticas homoeróticas, envolvendo espaços públicos, mercados sexuais, anomia, impessoalidade, e que suscitam afetividades, desejos, insegurança, prazer, culpa. O método fez uso de revisão bibliográfica. Conclui-se que a relação entre heteronormatividade e pegação se dá por meio de duas vias: (1) a pegação subverte a norma, apresentando-se como desviante ao ideal regulatório de sexualidade; (2) a pegação aparece como única possibilidade para que sujeitos vivenciem experiências homoeróticas sem sustentar necessariamente uma identidade homossexual.

Palavras-chave


Pegação; Homossexualidade; Norma; Espaço Público

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5212/Rlagg.v.8.i2.0016

 

Revista Latino-americana de Geografia e Gênero  - UEPG
Fone: +55 (42) - 3220 - 3046
E-mail: generogeo@gmail.com