O Espaço Furtivo das Crianças e Adolescentes do Sexo Masculino nas Experiências de Violência Sexual DOI: 10.5212/Rlagg.v.8.i1.0016

Rodrigo Rossi

Resumo


Esta pesquisa pretende compreender a relação entre masculinidade e sexualidade, observando as experiências de adolescentes do sexo masculino em conflito com a lei em áreas periféricas. O referencial empírico da análise foi criado a partir de espaços de pobreza na cidade de Ponta Grossa, localizada no estado do Paraná. A análise mostra evidências de duas dimensões relacionadas com o fenômeno investigado. O primeiro referem-se às experiências de adolescentes do sexo masculino descritas nos registros policiais. Foram observados documentos chamados "termos de declaração" sobre violência sexual, utilizando como metodologia a Análise de Conteúdo. Com ela, foram detectados alguns casos de estupro, atentado violento ao pudor e outros atos sexuais ilegais. Através da análise dos casos de violência sexual e física, foi possível perceber uma subversão da heterossexualidade na adolescência, juntamente com uma restrição sobre a violação da sexualidade na infância. A segunda dimensão foi considerada através da análise de evocações extraídas dos registros policiais e que se referem aos espaços da violência sexual e as estratégias utilizadas pelos abusadores para realizar e ocultar seus atos.

Palavras-chave


Masculinidade; Sexualidade; Violência Sexual.

Texto completo:

PDF


 

Revista Latino-americana de Geografia e Gênero  - UEPG
Fone: +55 (42) - 3220 - 3046
E-mail: generogeo@gmail.com