Violência Contra a Mulher em um Assentamento Rural de Reforma Agrária do Nordeste Brasileiro

Eliane Lucas da Silva, Magda Dimenstein, Candida Dantas

Resumo


Este estudo tem como objetivo discutir a violência contra a mulher entre moradoras de um assentamento rural de reforma agrária, as peculiaridades da violência, bem como as formas de suporte e apoio social. A violência contra a mulher constitui um problema de saúde pública, agravando-se no contexto rural, o qual é organizado segundo uma divisão tradicional de papéis de gênero. Trata-se de um estudo com abordagem qualitativa e como ferramenta se utilizou a entrevista semiestruturada. Participaram da pesquisa 9 mulheres maiores de 18 anos moradoras de um assentamento rural. Verificou-se que as mulheres sofrem violência física, psicológica, moral e sexual, porém, a busca por serviços de saúde, delegacias ou a assistência social, realiza-se apenas quando as situações de violência são agravadas.


Palavras-chave


violência; mulheres; gênero; assentamento rural; apoio social

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5212/Rlagg.v.9.i1.0005

 

Revista Latino-americana de Geografia e Gênero  - UEPG
Fone: +55 (42) - 3220 - 3046
E-mail: generogeo@gmail.com