O fim de uma company town: do processo de estatização às manifestações dos trabalhadores da Southern Brazil Lumber and Colonization Company (1940-1956)

Soeli Regina Lima, Alexandre Assis Tomporoski

Resumo


O presente trabalha analisa o processo de estatização da Southern Brasil Lumber and Colonization Company, conhecida popularmente como serraria Lumber e da consequente manifestação dos trabalhadores. Sendo a maior serraria da América do Sul, no inicio do século XX, ela implantou uma company town no município de Três Barras-SC. No ano de 1940 a serraria foi estatizada. Nesta fase a administração estava subordinada a Superintendência das Empresas Incorporadas a União que investiu tanto na produção como na infraestrutura do patrimônio edificado. No ano de 1952 ocorreu a transferência da serraria Lumber para o Ministério do Exército.  Foram anos de indecisão quanto ao futuro dos trabalhadores e de atraso nos pagamentos. As manifestações por direitos trabalhistas aconteceram via correspondências e encontros com representantes do governo. Para realização da pesquisa foram consultadas as seguintes fontes: imprensa escrita, documentos de ordem legal, correspondências da Superintendência das Empresas Incorporadas a União, entrevistas semiestruturadas e referencial bibliográfico. Concluiu-se que contribuíram para a solução da crise trabalhista a organização dos trabalhadores, somada aos interesses da representação política e a participação da imprensa. Muitos trabalhadores migraram para outras cidades e a economia local entrou em declínio. Quando da decisão final sobre a situação trabalhista, em 1956, dos 809 trabalhadores que contava a serraria Lumber em 1943, restaram apenas 37 que optaram por permanecer em suas funções, no Ministério da Guerra e 136 que “espontaneamente” resolveram demitir-se.

 


Palavras-chave


empresas incorporadas; serraria Lumber; trabalhadores.

Texto completo:

PDF


 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia