“Muito serviço fez ao drama a pena do juiz”: O Conservatório Real de Lisboa, a regeneração do teatro português e a censura no século XIX (1836-1860)

Silvia Cristina Martins Souza

Resumo


 Recorrentemente mencionado como modelo para os conservatórios dramáticos criados no Brasil, o Conservatório Real de Lisboa ainda é pouco estudado pelos historiadores brasileiros que se dedicam a pesquisar a censura teatral oitocentista. Esta lacuna foi o ponto de partida que deu origem a este artigo que tem por objetivo entender como esta instituição foi idealizada, organizada e atuou como um braço oficial do governo procurando contribuir para a criação de uma dramaturgia portuguesa e simultaneamente controlando a produção e circulação de bens culturais. Com ele pretendemos, adicionalmente, contribuir com subsídios para futuras pesquisas sobre a censura teatral brasileira oitocentista.

Texto completo:

PDF


 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia