Clérigos Seculares e suas Redes de Sociabilidades nas Minas Setecentistas

Josimar Faria Duarte

Resumo


O artigo em tela faz uma análise de alguns aspetos das redes de sociabilidades de um grupo de clérigos seculares que em fins dos setecentos atuaram na capitania das Minas Gerais, em suas relações com o tema de poder e das hierarquias de Antigo Regime. O marco temporal de 1745 a 1764 foi escolhido por abarcar o primeiro governo episcopal de Mariana. As fontes de sustentação empíricas são manuscritos eclesiásticos, documentos crimes e jurídicos. O aparato teórico-conceitual refere-se à recente historiografia sobre império, redes, conexões e relações entre centro e periferia, poder central e poder local. Os resultados serão apresentados a partir de narrativas modais.


Texto completo:

PDF


 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia