Por uma identidade cultural para Goiás: uma análise da revista Goianidade (1992)

Rildo Bento de Souza

Resumo


A revista Goianidade foi editada em 1992 pela Associação Goiana de Imprensa, em única edição, e teve o objetivo de construir uma identidade cultural para Goiás, fomentando a ideia de pertencimento entre o cidadão e o seu lugar onde vive. O período em que a revista veio a público é muito interessante, uma vez que surgiu menos de cinco após dois grandes eventos que abalaram o sentido de pertencimento dos goianos: o acidente radioativo com o Césio-137, que ocorreu em 1987, em Goiânia, e a criação do Estado do Tocantins, a partir da divisão do território em 1988, com o advento da nova Constituição da República. O objetivo desse artigo é analisar o roteiro traçado pela revista para a criação de uma identidade cultural para Goiás a partir dos pressupostos de Stuart Hall. Outrossim, debateremos o contexto em que a revista foi criada e como que o texto sugere que a jovem capital, Goiânia, construída na década de 1930, reivindicou o protagonismo na formação e construção da identidade goiana. Ademais, discutiremos as lacunas deixadas pela revista ao recontar este passado, onde julgamos residir os estigmas da história de Goiás, quais sejam, a decadência, o isolamento, e o atraso


Palavras-chave


Identidade cultural, Goianidade, Goiás, Goiânia.

Texto completo:

PDF


 

 

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia