ANÁLISE SOCIOECONÔMICA, ORGANIZACIONAL E AMBIENTAL COMPARATIVA ENTRE PROPRIEDADES DE DIFERENTES PORTES

Jéssica Ramos de Oliveira, Camila Volff, Luan Keythi Bortoluzzi, Tadeu Miranda de Queiroz, Santino Seabra Junior

Resumo


A agricultura é essencial ao desenvolvimento social e econômico de uma região ou pais e se apresenta de formas distintas em relação à produção agrícola, diferidas principalmente quanto ao manejo do solo, às técnicas empregadas e nível tecnológico. O objetivo deste estudo foi comparar aspectos socioeconômicos, organizacionais e ambientais entre duas propriedades, assim como analisar fatores que influenciam o sistema de produção, utilizando como metodologia entrevistas semiestruturadas e observação direta com os agricultores proprietários. A pesquisa foi realizada nos meses de maio e junho de 2017. Os resultados demonstram que os proprietários mesmo com diferenças em suas propriedades em relação à área e até mesmo grau de escolaridade possuem um enorme conhecimento em relação a seus cultivos, em aspectos agronômicos e ambientais, porém em aspectos organizacionais há um déficit quanto à gestão da pequena propriedade. As áreas de preservação permanente localizadas nas duas propriedades encontram-se em processo de regeneração devido a intervenções anteriores.

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS. Atlas irrigação: uso da água na agricultura irrigada. Brasília: ANA, 2017. Disponível em < http://arquivos.ana.gov.br/imprensa/publicacoes/AtlasIrrigacao-UsodaAguanaAgriculturaIrrigada.pdf>.

ALMEIDA, O. A. Qualidade da água de irrigação. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010.

BARREIRA, L. P.; PHILLIPI JUNIOR, A. A problemática dos resíduos de embalagens de agrotóxicos no Brasil. In: Congresso Interamericano de Ingeniería Sanitaria y Ambiental, 28., 2002, Cancún. Anais eletrônicos... Cancún: 2002.

BELO, M. S. S. P.; PIGNATI, W.; DORES, E. F. G. C.; MOREIRA, J. C.; PERES, F. Uso de agrotóxicos na produção de soja do Estado do Mato Grosso: um estudo preliminar de riscos ocupacionais e ambientais. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional. Vol. 37, n. 125, 2012, p.78-88.

BERTA, N. M.; FERREIRA, G. M. V.; TALAMINI, E. Qualidade total na avicultura de corte: uma análise da percepção dos produtores rurais integrados de uma agroindústria. Revista de Administração da UFSM. Vol 1, n. 1, 2008, p.153-170.

BRITO, P. F.; GOMIDE, M.; CÂMARA, V. M. Agrotóxicos e saúde: realidade e desafios para mudança de práticas na agricultura. Revista de Saúde Coletiva. Vol. 19, n. 1, 2009, p.207-225.

BURGO, M. N. Caracterização espacial de riscos na agricultura e implicações para o desenvolvimento de instrumentos para seu gerenciamento. 2005. 116p. Dissertação (Economia aplicada) - Universidade de São Paulo. São Paulo, 2005.

CAMACHO, R. S. O agronegócio latifundiário versus a agricultura camponesa: A luta política e pedagógica do campesinato. In: Encontro Nacional de Geografia Agrária, 19., 2009, São Paulo. Anais eletrônicos... São Paulo: 2009.

CARVALHO, D. M.; PRÉVOT, F.; MACHADO, J. A. D. O uso da teoria da visão baseada em recursos em propriedades rurais: uma revisão sistemática da literatura. Revista de Administração. Vol. 49, n. 3, 2014, p.506-518.

COSTA, C. C. M.; ALMEIDA, A. L. T.; FERREIRA, M. A. M.; SILVA, E. A. Determinantes do desenvolvimento do setor agropecuário nos municípios. Revista de Administração. Vol. 48, n. 2, 2013, p.295-309.

CRESWELL, J. W. Projeto de Pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ª edição, Porto Alegre: Editora Artmed, 2010.

DALLACORT, R.; MARTINS, J. A.; INOUE, M. H.; FREITAS, P. S. L.; COLETTI, A. J. Distribuição das chuvas no município de Tangará da Serra, médio norte do Estado de Mato Grosso, Brasil. Acta Scientiarum. Agronomy. Vol. 33, n. 2, 2011, p.193-200.

DEGASPARI, L. C.; PIMENTEL, A. B.; COSTA, M. B. B. Uso da contabilidade e da informática como instrumentos para alavancar a transição para sistemas produtivos sustentáveis na agricultura familiar. Revista Brasileira de Agroecologia. Vol. 4, n. 2, 2009, p.4299-4301.

FABRINI, J. E. Latifúndio e agronegócio: Semelhanças e diferenças no processo de acumulação de capital. Revista Pegada. Vol. 9, n. 1, 2008, p.35-62.

FALLEIRO, R. M.; SOUZA, C. M.; SILVA, C. S. W.; SEDIYAMA, C. S.; SILVA, A. A.; FAGUNDES; J. L. Influência dos sistemas de preparo nas propriedades químicas e físicas do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo. Vol. 27, 2003, p.1097-1104.

FARIA, A. C.; PEREIRA, R. S. O processo de logística reversa de embalagem de agrotóxicos: um estudo de caso sobre a inpEV. Revista Organizações Rurais e Agroindustriais. Vol. 14, n. 1, 2012, p.127-141.

FIGUEIREDO, N. M. S.; CORREA, A. M. C. J. Tecnologia na agricultura brasileira: Indicadores de modernização no início dos anos 2000. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Vol. 1163, 2006, p.1-33.

FINGER, M. I. F.; WAQUIL, P. D. Percepção e medidas de gestão de riscos por produtores de arroz irrigado na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. Revista Ciência Rural. Vol. 43, n. 5, 2013, p.930-936.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas. Vol. 35, n. 2, 1995, p.57-63.

GONÇALVES, S. A globalização do agronegócio e a destruição do campesinato no século XXI. Ateliê Geográfico. Vol. 5, n. 2, 2011, p. 1-23.

GREGOLIS, T. B. L.; PINTO, W. J.; PERES, F. Percepção de riscos do uso de agrotóxicos por trabalhadores da agricultura familiar do município de Rio Branco, AC. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional. Vol. 37, n. 125, 2012, p.99-113.

GUILHOTO, J. J. M.; SILVEIRA, F. G.; ICHIHARA, S. M.; AZZONI, C. R. A importância do agronegócio familiar no Brasil. Revista Economia e Sociologia Rural. Vol. 44, n. 3, 2006, p. 355-382.

INSTITUTO NACIONAL DE PROCESSAMENTO DE EMBALAGENS VAZIAS. Relatório anual de 2016. Disponível em < https://www.inpev.org.br/relatorio-sustentabilidade/2016/pdf/inpEV_RS2016.pdf>. Acesso em 30 de nov. de 2017.

KAGEYAMA, P. Y.; FLÁVIO, G. B.; RENATA, O. E. Restauração da mata ciliar: manual para recuperação de áreas ciliares e microbacias. Informe agropecuário. Rio de Janeiro: Semads, 2001. Disponível em < http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/9011>.

LHAMBY, A. R.; BELTRAME, T. F.; SCHIMIDT, A. S.; SENNA, A. J. T. Gestão ambiental em uma organização rural no Rio Grande do Sul: um estudo de caso. In: Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental, 3., 2012, Goiânia. Anais eletrônicos... Goiânia: 2012.

LIMA, F. V. Territorialização do agronegócio e resistência camponesa. Revista Mercator. Vol. 15, n.1, 2016, p.73-86.

LIMA, O. O. Gestão de riscos na agricultura orgânica. In: Simpósio Internacionalem Gestão Ambientale Saúde, I, 2005, Centro de convenções do centro universitário – SENA. Santo Amaro, 2005. Anais eletrônicos... Santo Amaro: 2005.

LOURENZANI, A. E. B. S.; LOURENZANI, W. L.; BATALHA, M. O. Barreiras e oportunidades na comercialização de plantas medicinais provenientes da agricultura familiar. Revista Informações Econômicas. Vol. 34, n. 3, 2004, p. 15-25.

MACHINSKI, P. A.; FARIA, M. C.; MOREIRA, V. R.; FERRARESI, A. A. Agricultural insurance mechanisms through mutualism: the case of an agricultural cooperative. Revista de Administração, V. 51, n. 1, p. 266–275, 2016.

MARION, J. C.; SEGATTI, S. Gerenciando custos agropecuários. Revista Custos e Agronegócio. Vol. 1, n.1, 2005, p. 2-8.

MARQUEZ, M. N.; COTRIM, M. B.; PIRES, M. A. F.; FILH, O. B. Avaliação do impacto da agricultura em áreas de proteção ambiental, pertencentes à bacia hidrográfica do Rio Ribeira de Iguape, São Paulo. Química Nova. Vol. 30, n. 5, 2007, p.1171-1178.

MARTIN, T. N.; VENTURINI, T.; API, I.; PAGNONCELLI, A.; VIEIRA JÚNIOR, P. A. Perfil do manejo da cultura de milho no sudoeste do Paraná. Revista Ceres. Vol. 58, n.1, 2011, p. 1-8.

MONTEZANO, E. M.; PEIL, R. M. N. Sistemas de consórcio na produção de hortaliças. Revista Brasileira de Agrociência. Vol. 12, n. 2, 2006, p. 129-132.

MORAIS, M. A. V.; SOUSA, R. A. T. M.; COSTA, R. B. Impacto ambiental em assentamentos da reforma agrária no Mato Grosso. Revista Floresta. Vol. 42, n. 3, 2012, p.587–598.

NEPEC. Núcleo de extensão e pesquisas econômicas e contábeis. Perfil socioeconômico de Tangará da Serra. 2011. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2017.

OLIVEIRA, T. M. V. Amostragem não Probabilística: Adequação de Situações para uso e Limitações de amostras por Conveniência, Julgamento e Quotas. Revista Administração On Line. Vol. 2, n. 3, 2001.

PACHECO, L. P.; MONSTEIRO, M. S.; PETTER, F. A.; NÓBREGA, J. C. A.; SANTOS, A. S. Biomass and nutrient cycling by cover crops in brazilian cerrado in the state of Piaui. Revista Caatinga. Vol. 30, n. 1, 2017, p.13–23.

PAES, R. S.; ZAPPES, C. A. Agricultura familiar no norte do estado do Rio de Janeiro: identificação de manejo tradicional. Revista Sociedade e Natureza. Vol. 28, n. 3, 2016, p.385-395.

POESTER, G. C.; CASTRO, D.; MELLO, R. S. P.; BERGAMIN, R. S.; ZANINI, K. J.; MÜLLER, S. C.; DIAS, A. S. S. Práticas para restauração de mata ciliar. Porto Alegre: Cartase – Coletivo de Comunicação, 2012.

REICHERT, L. J.; GOMES, M. C.; SCHWENGBER, J. E. Avaliação técnica e econômica de um agroecossistema familiar de base ecológica na região sul do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira Agrociência. Vol. 17, n.1-4, 2011, p.123-132.

SANTANA, J. W. C. Comercialização agrícola no estado de Sergipe. 2005. 194 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Sergipe. Sergipe: 2005.

SEPULCRI, O. Gestão do risco na agricultura. Emater: Extensão Rural. 2006.

SILVA, A. M. Contribuição à avaliação da sustentabilidade na produção agrícola familiar da mamona na Paraíba. 2010. 237f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal da Paraíba - UFPB. João Pessoa, 2010.

SILVA, A. M.; ADISSI, P. J.; CORREIA, A. M. M. Identificação dos principais fatores que impedem a agrícola familiar da mamona de maneira sustentável. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 31., 2011, Belo Horizonte. Anais eletrônicos... Belo Horizonte: 2011.

SILVA, N. C. Avaliação de aplicação de programas de gestão ambiental na melhoria da qualidade na gestão rural. Revista TechnoEng. Vol. 1, n. 11, 2015.

ULRICH, E. R. Contabilidade rural e perspectivas da gestão no agronegócio. Revista de Administração e Ciências Contábeis do IDEAU. Vol. 4, n. 9, 2009


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O CONTEÚDO DOS ARTIGOS É DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DOS AUTORES.