AVALIAÇÃO DA RELAÇÃO ENTRE O DANO POR UMIDADE E A PERMEABILIDADE DE MISTURAS ASFÁLTICAS CONTENDO CINZA VOLANTE COMO FÍLER

Felipe Natan R. de Freitas, Wellington Lorran Gaia Ferreira, Verônica T. F. Castelo Branco

Resumo


No interior do revestimento asfáltico, a água pode interferir na adesão do filme de ligante com os agregados e na coesão do próprio filme de ligante, agravando mecanismos de dano, tais como o trincamento por fadiga. Entretanto, a falha adesiva e coesiva são as últimas etapas de um processo que inicia com a infiltração d’água nessa estrutura. Nesse contexto, um dos parâmetros que ajuda a compreender o transporte de umidade em meios porosos é a permeabilidade. Dessa forma, o presente trabalho tem como objetivo avaliar a relação entre o dano por umidade e a permeabilidade em misturas asfálticas compostas por diferentes fíleres: natural e cinza volante. Para isso, foram avaliadas misturas asfálticas com 4% de fíler natural e Volume de Vazios (Vv) de 4 e 7%, além de misturas com cinza volante (também 4%) como fíler e os mesmos Vv (4 e 7%). Para a avaliação do dano por umidade, foram utilizados o ensaio Lottman, bem como o Processamento Digital de Imagens (PDI). Os resultados obtidos demostraram que pode existir uma forte relação (R2 = 0,98 para amostras não condicionadas e R2 = 0,75 para amostras condicionadas) entre a resistência ao dano por umidade e a permeabilidade para as misturas asfálticas avaliadas. A cinza volante não se comportou como melhorador de adesividade, o que pode ser atribuído a composição química deste material, além da sua heterogeneidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALI, M., CHAN, J. S., SIMMS, S., et al., “Mechanistic evaluation of fly ash asphalt concrete mixtures”, Journal of Materials in Civil Engineering, v. 8, n. 1, pp. 19-25, February 1996.

AL-OMARI, A. A. M., Analysis of HMA permeability through microstructure characterization and simulation of fluid flow in X-ray CT images, Tese de Doutorado, Texas A&M University, Texas, USA, December 2004.

AMERICAN ASSOCIATION OF STATE HIGHWAY AND TRANSPORTATION OFFICIALS. AASH-TO T 283, Standard method of test for resistance of compacted asphalt mixtures to moisture-induced dam-age, Washington, D.C., EUA, 2014.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14545, Solo: Determinação do coeficiente de permeabilidade de solos argilosos a carga variável, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2000.

BROWN, E. R., HAININ, M. R., COOLEY, et al., Relationship of air voids, lift thickness, and permeability in hot mix asphalt pavements, In: Report 531, NCHRP, National Cooperative Highway Research Pro-gram, Transportation Research Board, TRB, Washington, D.C., July 2004.

CARO, S., A coupled micromechanical model of moisture-induced damage in asphalt mixtures: formulation and applications, Tese de Doutorado, Texas A&M University, Texas, USA, December 2009.

FERREIRA, W. L. G., Avaliação da permeabilidade de misturas asfálticas com diferentes granulometrias, Monografia (Graduação em Engenharia Civil), Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil, dezembro 2013.

KIM, Y., BAN, H., PINTO, I., Moisture sensitivity of hot mix asphalt (HMA) mixtures in Nebraska - Phase II, In: Report MPM-04, Mid-America Transportation Center, Nebraska, Lincoln, USA, 2009.

MASAD, E., CASTELBLANCO, A., BIRGISSON, B., “Effects of air void size distribution, pore pressure, and bond energy on moisture damage”, Journal of Testing and Evaluation, v. 34, n. 1, pp. 1-9, January 2006.

KIGGUNDU B. M., ROBERTS F. L., The success/failure of methods used to predict the stripping propensity in the performance of bituminous pavement mixtures, In: Report 88-03, Annual Transportation Re-search Board Meeting, Washington, D.C, January 1998.

RIBEIRO, E. A., O Efeito da modificação de ligante asfáltico com o líquido da castanha de caju (LCC) na resistência ao dano por umidade em misturas asfálticas, Dissertação de Mestrado (Engenharia de Transportes), Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Brasil, julho 2011.

SOBOLEV, K., FLORES I., BOHLER, J. D., et al., “Application of fly ash in asphalt concrete: from challenges to opportunities”, In: World of Coal Ash Conference, Session: Cement & Concrete VI, Lexington, KY, USA, 22-25 April 2013.

XIE, J., SHAOPENG, W., PANG, L., et al., “Influence of surface treated fly ash with coupling agent on asphalt mixture moisture damage”, Construction and Building Materials, v. 30, pp. 340-346, May 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O CONTEÚDO DOS ARTIGOS É DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DOS AUTORES.