Presidenciáveis brasileiras na imprensa: retrato de uma cobertura

Paula Évelyn Silveira Barbosa, Liliane Maria Macedo Machado

Resumo


Neste artigo, analisamos o trabalho jornalístico, destacando critérios de noticiabilidade adotados, possíveis referências à naturalização dos papéis de gêneros, bem como o teor político das matérias. 91 textos foram analisados e classificados de acordo com a temática política (hard, middle e soft politics). Verificamos que o jornal fez uma cobertura relativamente equilibrada no que se refere à associação temática feita às candidatas, mas subverteu critérios de noticiabilidade habituais na cobertura política, além de incluir
alusões despropositais às candidatas, como referências à sua aparência física e à maternidade, as quais naturalizam as relações de gênero. Agora, passado o processo de impeachment de Rousseff, avaliamos que as falhas de cobertura no período eleitoral
foram um prenúncio das representações estereotipadas que seriam apresentadas pela imprensa posteriormente.


Palavras-chave


Estudos em Jornalismo; Estudos Feministas; Folha de S. Paulo. Marina Silva; Dilma Rousseff

Texto completo:

PDF
';



Indexadores: LatindexIBICT/ SEERREVIScomDiadorim; EBSCO; Dialnet; Doaj

Creative Commons BY-SA 3.0 - Revista Pauta Geral - estudos em jornalismo 2014 - 2018, periódico científico do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da UEPG: É permitido copiar e redistribuir o material em qualquer suporte ou formato, remixar, transformar, e criar a partir do material para qualquer fim, mesmo que comercial, desde que citada a fonte. Aqueles que o fizerem, devem manter o mesmo padrão de direito autoral.