ANÁLISE CIENCIOMÉTRICA DA FAMÍLIA BUFONIDAE GRAY, 1825 COMO FERRAMENTA PARA A CONSERVAÇÃO NO BRASIL

Caio A. Figueiredo-de-Andrade, Leonardo Serafim da Silveira

Resumo


A ordem Anura constitui aproximadamente 88% da biodiversidade mundial de anfíbios, sendo representada por 1039 espécies, distribuídas em 20 famílias e 90 gêneros em território brasileiro. São animais os quais apresentam elevada diversidade morfológica e comportamental e são considerados valiosos bioindicadores de qualidade ambiental, podendo ser utilizados no estudo do funcionamento de ecossistemas e delineamento de áreas prioritárias para conservação. Estudos cienciométricos permitem avaliar a produção científica em uma determinada área de interesse e, considerando a diversidade de anfíbios brasileiros aliada à importância/carência de estudos cienciométricos sobre os bufonídeos, o presente trabalho objetivou realizar um estudo quantitativo e qualitativo da produção científica sobre a família Bufonidae no Brasil. Realizou-se o levantamento bibliográfico pesquisando-se bancos de dados virtuais e foram selecionados os trabalhos publicados ao longo dos últimos 30 anos, os quais foram analisados quanto ao ano de publicação, tema da pesquisa, bioma, espécies citadas e realização em Unidades de Conservação. Foram encontrados 99 artigos, publicados entre os anos de 1986 e 2015. Os temas riqueza/diversidade e distribuição geográfica de espécies foram os mais abordados, e a maioria dos trabalhos foi realizado na Mata Atlântica. Foram citados 7 gêneros e 46 espécies, sendo o gênero Rhinella o mais estudado e Oreophrynella o menos estudado. Observou-se também que menos de 30% dos trabalhos foram realizados em áreas protegidas. Destaca-se a importância da realização de mais trabalhos em temas/ áreas onde esta família ainda não é estudada, para melhor delineamento e planejamento de atividades conservacionistas.


Palavras-chave


Amphibia; Anura; Biodiversidade; Cienciometria

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5212/publicatio%20uepg.v22i2.9574


O CONTEÚDO DOS ARTIGOS É DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DOS AUTORES.