Adequabilidade das Amostras para Screening/Rastreamento do Câncer do Colo Uterino

JUCELIA DE FÁTIMA DOS ANJOS, CAROLINA WOSNIACK, ANA PAULA XAVIER RAVELLI, Ednéia Peres Machado

Resumo


A eficácia do rastreamento do câncer do colo do útero está intrinsecamente relacionada à coleta satisfatória, e para isso, os esfregaços devem conter células da endo e ectocérvice. O objetivo desse trabalho foi identificar a adequabilidade das amostras em exames realizados no rastreamento do câncer do colo do útero, segundo o Sistema Bethesda e verificar o percentual de amostras insatisfatórias. É uma pesquisa documental, quantitativa e exploratória. Foram analisados 1.000 laudos de mulheres que procuraram os serviços de saúde pública no município de Ponta Grossa, no período de janeiro a dezembro de 2014. Os dados foram obtidos do SISCAN (Sistema de Informação do Câncer). Dos laudos analisados 52,4% não apresentaram células endocervicais. De 18 laudos com alterações citológicas, 83,3% obedeceram aos critérios de Bethesda quanto à qualidade da amostra (8.000 a 12.000 células escamosas e pelo menos 10 células endocervicais|). É provável que a presença de células da endocérvice e ectocérvice aumente o índice de resultados positivos para doença. Porém o percentual de amostras observadas não se apresentaram satisfatórios para análise.


Palavras-chave


Colo do Útero. Neoplasias do Colo do Útero. Programas de Rastreamento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5212/publicatio%20uepg.v22i2.8915


O CONTEÚDO DOS ARTIGOS É DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DOS AUTORES.