ADEQUAÇÃO DE ESTRUTURA FÍSICA DE UNIDADES DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NA CIDADE DE SÃO PAULO - SP

Ana Paula Costa dos Santos, Valdirene Francisca Neves Santos

Resumo


Ao longo das décadas as Unidades de Alimentação e Nutrição (UANs) têm crescido de maneira significativa, porém muitas vezes com padrões de estruturas físicas inadequadas, onde o grande desafio é rever os conceitos e sua adequação. São considerados padrões de estruturas físicas adequadas à forma retangular de layout, aspectos como iluminação, ventilação, pisos e paredes, portas e janelas. O presente projeto tem como objetivo avaliar a adequação de estrutura física das Unidades de Alimentação e Nutrição, na cidade de São Paulo. Trata-se de um estudo descritivo, de natureza transversal, numa perspectiva comparativa com as legislações vigentes: RDC nº 275 de 2002, RDC nº 216 de 2004, Portaria CVS 5/ 2013, Portaria 2619/11. Pesquisa de campo e observações diretas nas Unidades de Alimentação e Nutrição. No presente estudo foram encontrados 40 % (n=2) das unidades que apresentaram layout retangular e 40% (n=2) das unidades apresentaram layout quadrado e 20% layout em formato L (n=1) em relação à forma geométrica. Em 60% das UANs foi observada não existência de áreas distintas para despensa, preparo, refeitório, instalações sanitárias e vestiários e ausência de piso antiderrapante. Em 40% o sistema de exaustores encontrava-se inadequado. Os resultados analisados apresentaram índices expressivos de inadequação quanto à estrutura física e aspectos de ambiência. 


Palavras-chave


Estrutura dos serviços, unidade de alimentação e nutrição, fluxo de trabalho.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5212/publicatio%20uepg.v22i1.8456


O CONTEÚDO DOS ARTIGOS É DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DOS AUTORES.