Análise Microbiológica de Resíduo Suíno para Avaliação de Biorremediação e Biodiversidade

Flávia V B Wiecheteck, Inara Biscaia, Melian Luiza Scherer, Raquel Gelinski, Tarcila Bueno, Zoli Catarina Zacharias Oliveira, Marcos Pileggi

Resumo


A preocupação com o meio ambiente vem crescendo com o passar dos anos. Várias empresas surgem e conseqüentemente, resíduos são criados e novas soluções devem ser achadas para tentar reduzir esse problema ambiental. Este projeto tem por objetivo estudar através de análises microbiológicas os resíduos não aproveitados da industrialização suína (banha, pêlo, sangue, fezes, urina, águas residuárias). Os meios utilizados para aplicações das amostras foram: Agar Nutriente, Agar Sangue, MacConkey, Sabouraud e Ágar Nutriente com Tioglicolato, sendo que a incubação das placas e dos tubos  se deu por 20 horas em estufa a 37°C, exceto o meio com Tioglicolato, que também foi incubado a 30±2oC. Os resultados mostraram diferentes tipos de contaminantes nos resíduos, como fungos, enterobactérias e bactérias anaeróbicas, mas em uma baixa diversidade. Uma explicação razoável para isso seria que esses resíduos, devido a suas propriedades físico-químicas, seriam extremamente seletivos para o crescimento de microrganismos, mas as espécies que conseguissem se desenvolver seriam opções interessantes para realizar a biorremediação desses resíduos.

 

Palavras-chave: resíduos suínos; indústria alimentícia; microbiologia; biorremediação.


Texto completo:

Artigo


DOI: http://dx.doi.org/10.5212/publicatio%20uepg.v10i1.381


O CONTEÚDO DOS ARTIGOS É DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DOS AUTORES.