O SEMINÁRIO SERÁFICO SANTA MARIA DOS CAPUCHINHOS E AS IDENTIDADES SACERDOTAL E FRANCISCANA NA TRANSIÇÃO DO CONCÍLIO VATICANO II (1953-1987)

Edson Claiton Guedes, Edson Armando Silva

Resumo


Nosso objetivo nesta pesquisa é perceber de que maneira as tensões cotidianas no Seminário Seráfico Santa Maria expressam as dificuldades na reformulação das identidades, sacerdotal e franciscana, na implementação das determinações do Concílio Vaticano II. A questão da identidade é um campo de discussão amplamente debatido atualmente, que o presente projeto visa inserir-se, tendo como objeto de estudo as identidades sacerdotal e franciscana no ambiente do Seminário Santa Maria dos Capuchinhos de Irati/PR no período de 1953 a 1987. Concebido para ser um centro de formação aos candidatos a vida presbiteral da Ordem dos Capuchinhos no Paraná, segundo o modelo tridentino,  com as determinações do Concílio vaticano II, houve uma mudança no cenário que levou a um deslocamento das identidades em questão. As tensões surgidas entre os modelos (trindentino e do vaticano II), a recepção do mesmo pelos Capuchinhos no Paraná e sua implementação no espaço especifico da formação sacerdotal e franciscana são o intuito deste trabalho.


Palavras-chave


Identidades; Capuchinhos; Seminário Santa Maria; Vaticano II

Texto completo:

PDF