UMA HISTÓRIA DA INTRODUÇÃO DO GÊNERO PINUS SPP ADVENTÍCIOS NOS CAMPOS GERAIS DE PONTA GROSSA/PR AO LONGO DO SÉCULO XX

Josias Pacheco Rosa, Alessandra Izabel de Carvalho

Resumo


Neste trabalho de pesquisa buscaremos refletir como as espécies Pinus spp foram descritas e empregadas, e qual o sentido dos elogios e das posteriores críticas feitas sobre estas espécies arbóreas nos meios científicos e nos meios de expressão pública. A pesquisa em história ambiental aqui realizada tem como preocupação e anseio contar uma história sobre o processo de “florestamento” de áreas de campos naturais, os Campos Gerais, do estado do Paraná, mais especificamente os campos de Ponta Grossa, tendo em vista a utilização de espécies exóticas ou adventícias do gênero Pinus spp. Aqui a pesquisa de uma história da introdução do Pinus spp no Brasil e nos Campos Gerais de Ponta Grossa está sujeita a certas tendências a nível estadual e nacional, permanências, transformações e as implicações dessas inter-relações entre seres humanos e paisagem natural e de como um afeta a vida do outro. Nossa atenção recai também sobre como as histórias se entrelaçam ao longo dos tempos nesses espaços geográficos delimitados e se faz peculiar. Existem variados discursos sobre as introduções de adventícias arbóreas, mas que não condizem cronologicamente com as literaturas agronômicas, de engenharia florestal e manuais de indústrias florestais analisadas. Nesse sentido, pretendemos, até onde as fontes permitirem, historiar e historicizar a introdução da espécie em campos nativos no contexto brasileiro, paranaense e ponta-grossense. O que fica evidente nesse trabalho é que as árvores mudam: as características da paisagem de campos, a dinâmica da ecologia da paisagem e as relações sociais ao longo do século XX transformando até a relação de entendimento da floresta. 


Palavras-chave


Adventícias Pinus spp, Campos Gerais de Ponta Grossa, Reflorestamento

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários