COTIDIANO E SOCIABILIDADES DOS MORROS E DA MALANDRAGEM BARRACO, BATUQUE E FESTINHA: CARIOCA NAS CANÇÕES DE BEZERRA DA SILVA

Mariana Bruno Pinto, Marco Aurélio Monteiro Pereira

Resumo


O estudo tem por objetivo, discutir as relações entre as canções de
Bezerra da Silva e a malandragem, além de problematizar os espaços nos quais 
o malandro está inserido e de que forma constrói suas relações materiais, suas 
relações culturais e por fim suas redes de sociabilidade. As fontes usadas são as 
canções interpretadas pelo sambista, buscando enfatizar a importância da relação 
entre a história e a canção popular no conhecimento histórico, visando ainda 
debater alguns espaços que até há pouco tempo eram marginalizados pela história

Palavras-chave


Bezerra da Silva; Música; Samba; Malandragem; Cotidiano

Texto completo:

PDF