HISTÓRIA NAS VITRINES: A NARRATIVA JORNALÍSTICA DA HISTÓRIA NO LIVRO 1808 DE LAURENTINO GOMES

Juliana Gelbcke, Luis Fernando Cerri

Resumo


O trabalho discorresobre o fenômeno da narrativajornalística da história, pretendendoentender o que produz ojornalista quando escreve sobrea história. Para tanto propõeuma análise comparativa entre aversão original e a versão juvenililustrada do livro 1808 – comouma rainha louca, um príncipemedroso e uma corte corruptaenganaram Napoleão e mudarama história de Portugal e doBrasil do escritor e jornalistaLaurentino Gomes. O livro narrao processo de transferênciada corte portuguesa ao Brasilno início do século XIX, e, publicadono ano de 2007, se tornourapidamente um dos maioresbest-sellers nacionais, chegandoa permanecer 196 semanas nalista dos livros mais vendidos darevista Veja – uma das revistasde maior circulação do Brasil. Aprincipal hipótese deste trabalhoé que os jornalistas, sem asmesmas obrigações teóricas emetodológicas dos historiadores,se veem mais livres para escreversobre o passado. E, aindaque essas estratégias utilizadaspara seduzir e reter a atençãodo público leitor faça com queos jornalistas, aos olhos dos historiadores,cometam deslizes,como, por exemplo, a reduçãodo campo das hipóteses, produzindouma narrativa com estiloargumentativo simples; suas reflexõesatingem grande circulaçãoe acabam sendo mais bemsucedidas ao corresponderemaos anseios de orientação temporaldos indivíduos.

Texto completo:

PDF