O discurso midiático brasileiro e as representações sociais: a (in) visibilidade da mulher negra nas Edições Especiais Veja “Mulher”

Dayane Verner, José Roberto de Vasconcelos Galdino

Resumo


Este trabalho teve como principal objetivo refletir sobre as relações entre a mídia e o racismo a partir da representação das mulheres negras. Num primeiro momento, as questões suscitadas neste estudo pautaram-se na afirmação de que as desigualdades na sociedade brasileira perpassam duas categorias: raça e gênero. Desta forma buscamos compreender como estas desigualdades se manifestam, através da análise das imagens das mulheres negras representadas nas Edições Especiais Veja “Mulher”, publicadas em 1994 (primeira edição) e no período de 2001 à 2010. Dentro da amostra selecionada foram analisadas as imagens que representavam mulheres negras em dois grupos: na publicidade e nas ilustrações das reportagens. Buscamos ao longo da pesquisa refletir sobre as seguintes questões: as mulheres negras estão presentes, ausentes ou sub-representadas nas revistas? Qual (is) ideia (s) de mulher negra é (são) evidenciada (s)? Quais são os “papéis” apresentados nestas edições da revista? Neste sentido buscamos também verificar de que forma a mídia, através das revistas, contribui para re(produzir) discursos racistas, explícitos ou implícitos na sociedade brasileira.


Texto completo:

PDF