MORTE E VIDA SEVERINA: UM UNIVERSO DE SÍMBOLOS

Débora Dezidero, Ronaldo Terra

Resumo


Este trabalho tem a finalidade da apresentar uma alternativa de compreensão do poema Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto; mostrando o universo simbólico que a percorre, levando o leitor a uma reflexão mais aprofundada acerca dos objetivos literários e sociais da obra; cujo resultado final seja a absorção da denúncia feita pelo autor ao escrevê-la, e o “fazer pensar” provocado pelo entendimento do poema.


Texto completo:

PDF